Para além da abstinência: reconecte-se com o que te realiza

O conceito de “gatilho” em dependência química diz de diversas situações que foram associadas ao uso de drogas e que adquiriram a função de “disparar” a vontade de usar, lembrando o indivíduo das sensações experimentadas quando em uso de drogas. Os gatilhos seriam, então, situações que aumentam a probabilidade do uso de drogas.

Da mesma forma que existem situações que aumentam a probabilidade de uma recaída, há situações que diminuem a chance de que ocorra a fissura e o uso de drogas. Atividades não relacionadas ao uso de drogas podem servir como uma concorrência a esse uso. Estar em determinadas companhias ou realizar tarefas significativas pode resultar em um aumento considerável na chance de sucesso de um tratamento. Se quando está em contato com determinados amigos, praticando algum esporte ou participando de alguma vivência religiosa o usuário tem uma incidência menor de uso, ou mesmo a ausência de vontade, esse pode ser um bom indicativo de que a frequência do uso irá diminuir ao aumentar o envolvimento com estas atividades.

Por outro lado, a tirinha abaixo aponta para o uso de substâncias “ganhando a concorrência” e levando ao abandono de outras atividades.

CORREDOR-FUMANTE

Alguns exemplos 

A prática de exercícios físicos pode se tornar uma fonte de prazer e lazer incompatíveis com o uso da droga, assim como alterar o estado do corpo, tornando-o menos receptivo ou menos desejoso da droga. Esportes e mesmo jogos virtuais, nos quais você se empenhe e queira melhorar sua habilidade, podem ser um bom foco sob o qual sua energia pode ser investida em proporção inversa ao tempo e energia gastos quando em uso.

hobbies

Um desequilíbrio no estilo de vida, uma vida pautada em muitas obrigações e pouco lazer, favorece a ideia do uso de drogas como uma “recompensa” ou o único momento de prazer. Retomar ou adquirir atividades prazerosas e significativas pode constituir uma parte importante de prevenção à recaída e no tratamento como um todo.  Hobbies abandonados por falta de tempo ou mesmo em função do uso podem ser retomados.

Atividades meditativas, religiosas, ou mesmo o ingresso em algum trabalho voluntário, podem estabelecer novos significados para a vida, reconectando-o com seus valores e crenças. Ter uma vida na qual as ações práticas são condizentes com o que se acredita é também uma forma de se cuidar e buscar qualidade de vida.

Em resumo, fortalecer os hábitos que concorrem com o uso de drogas é uma forma de enfrentar a dependência. Fazer algo que gosta e que te realiza é cuidar de si!

Ficaram dúvidas? Poste-as nos comentários!

Quer saber mais do nosso serviço, clique aqui!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s